Uma volta pelo passado, Parte II

Um constante riso. Na sua mente.
Uma caixa branca. Guardada.
Em lugar incerto. Em parte nenhuma.
Rasgos de beleza. Nos seus olhos.

Vivera.
Pesadelo. O amar. No céu as estrelas.

Um quarto com espelhos.
Muitos espelhos.
Espelhos em todas as paredes.
Caras insanas nos espelhos.

Correra. Numa floresta. Infindável.
Fugira. Dela. Dele. De si.

Uma porta que se fecha. Violentamente.
Alguém que grita.

Um barco que se afunda.
Lenta e dolorosamente.
O dia que amanhece.
O som das gaivotas.
O cheiro a maresia.

Uma cama desfeita.
O cheiro fétido de esperanças mortas.
Um livro rasgado.

Um beijo pendurado numa flor.
Um desejo lançado ao ar.

A caixa branca. Num lago. Escondida.
Um pássaro. Branco.
Uma gaivota. Branca.

Um dia que acaba.
O regresso.
O pesadelo.

Páginas soltas no vento.

Ensanguentadas. Restos. Dela. Dele. De si.

10 de Maio de 1996

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A última vez | The Last Time

Desabafo de pouca monta, ou As voltas que esta cabeça dá: