Auto-retrato

Hoje, quero dar-me a conhecer... Quero que saibam mais de mim. Entrei oficialmente na fase narcisista e egocêntrica.

Sou do signo Carneiro… Por aqui muito se fica a saber. Sou teimosa, impulsiva e irascível. Qualquer coisa que eu não acho aceitável é capaz de me tirar do sério. Ao ponto de bater com portas e partir vidros. Quando acho que tenho razão, vou marrando contra a razão de quem argumenta. Quando quero uma coisa, parece que o mundo acaba no minuto a seguir e não vou conseguir o que quero. Persigo o objecto das minhas ansiedades com todo o desespero do mundo. Sou como uma criança a quem não se pode negar um doce. A minha birra não envolve pontapés e gritos, mas um silêncio gelado.

Tenho ascendente em Sagitário. Acho que é a parte mais fascinante de mim. Faz de mim uma socióloga, psicóloga nata. A mente humana e os meandros das relações humanas não têm segredos para mim. Posso saber, apenas no trocar de algumas frases, fazer a planta da personalidade de quem me interpela. Sou pessoa de pessoas. É assim que os outros me vêem. É essa a natureza do ascendente. É a primeira percepção que têm de nós. Não sou possuidora de falsa modéstia. Conheço bem o meu valor, sei que os meus defeitos podem assustar muitas pessoas (e é o que tem acontecido…), mas as minhas qualidades estão reservadas para quem eu quero surpreender, agradar…

Tenho a Lua em Gémeos. O que isto significa, não sei explicar…

Não sou propriamente sociável, mas em situações em que tenho de lidar com muitas pessoas… Levo a tarefa a bom porto. Rio-me, faço rir. Sou agradável. No entanto, a desilusão e o cansaço podem fazer com que essa superfície matizada desapareça num piscar de olhos. Apaixono-me com a mesma facilidade com que me desiludo. Quando isso acontece, viro as costas… Desligo a ficha, como se diz normalmente. Sem remorsos, sem culpa.

Em família, sou a pequenina. Todos me tratam, se calhar devido ao tamanho, como uma menina pequena. Sou a mais nova de três irmãos, única menina da prole. Mimada? Acho que não. Mas isso é relativo. Ciumenta? Quando me apaixono quero todas as atenções só para mim. É natural que sinta o lábio fazer beicinho quando a atenção que quero se virou noutra direcção.

Na intimidade sou uma caixinha de surpresas. Nunca se sabe o que vem a seguir. Nem eu própria. O ângulo em que a luz ilumina o rosto de que me acompanha ditará o destino dos meus afectos. Carinhosa? Tenho momentos em que me surpreendo com um olhar doce. Na generalidade sou impetuosa. Quero o que quero quando quero. Nem um segundo a menos.

Costumo dizer que nasci para mudar mentalidades. Que nasci para não ser levada a sério.
Suponho que saberei a verdade quando passarem mais 25 anos.

Bárbara
10 de Julho de 2006

Comentários

TÁ TODO disse…
Então cá vai o prometido comentário...vamos lá ver o que daqui sai...

Estás na idade e posição certa para o egocentrismo...isso passa-te...mas convém mantermos sempre uma pitada para longo caminho da vida...hehhe até pareço um velho a falar...

A Barbara "carneiro", já tive oportunidade de conhecer...talvez não nos extremos em que a colocas...mas estava lá...para quem tu quisesses mostrar...sorte a minha, fui um dos bafejados pela sorte de poder conhecer o teu lado querido, meigo e fofo...obrigado...

Quanto à Barbara ascendente em sagitário...ainda estou à espera da minha planta de personalidade...mas gosto dessa tua paixão por conhecer e perceber as pessoas para além do habitual...do banal...gosto dessa tua faceta de psicóloga...

Quanto à Lua em gémeos também não me perguntes a mim...pois eu sei reconhecer as fases da lua e já é bom...

Sim, és sociável apenas quando queres...e com sucesso...

Gostei muito da expressão...desligar a ficha...inclusivé faz-me lembrar que estou quase a ir de férias...

És uma pequena...caixa de supresas...tens sem dúvida aquele olhar doce que a ti te supreende e aos outros delicia...

Continua assim e saberás mais cedo...Continua assim...
Leston Bandeira disse…
Uma pessoa tenta dar-se a conhecer e o que é que acontece? Aparecem, logo - é uma fatalidade - estes manifestantes da boçalidade mais primária....
Orfeu disse…
Bom mostrar um pouco de sua face, sem fotos claro, pois isso importa pouco, é só matéria, mas o q tem de real dentro de ti. Q bom saber mais sobre a autora. Suas opiniões são expressas e pode-se notar a maneira como pensa, mas pouco se sabe sobre perssonalidade. Espero q esse blog não seja um refúgio, um lugar para mostrar o intimo do seu ser q não tem coragem de mostrar na vida real. Deve fazer dele um espelho, e mostrar para o mundo sua personalidade fascinante.

Saudações do novo leitor!

Mensagens populares deste blogue

A última vez | The Last Time

Desabafo de pouca monta, ou As voltas que esta cabeça dá: